Saiba como foi o Encontro Como Construir o Comum: as Revoltas Globais nas Redes e nas Ruas

Nos dias 18 e 19 de novembro, a Coordenação da Juventude da Secretaria Municipal de Direitos Humanos e Cidadania, em parceria com a Fundação Friedrich Ebert (FES) e da Rede Universidade Nômade (SP), promoveu o seminário Como Construir o Comum – As Revoltas Globais nas Redes e nas Ruas, na FECAP.

A abertura do encontro contou com uma aula aberta do filósofo italiano Antonio Negri, autor dos livros “Multidão” e “Império”. Durante a palestra, Negri afirmou que as manifestações ao redor do mundo carregam uma mesma mensagem: é necessário construir uma identidade coletiva. “O que as manifestações ao redor do mundo têm em comum é o desejo da retomada do público no sentido de estar junto, de descobrir um ‘nós’. Elas nascem da inquietação perante as desigualdades sociais e do desejo de construir o ‘comum’, que vai além do que é público ou privado”, explicou o filósofo. O auditório da FECAP estava cheio. Estudantes, ativistas, jornalistas e interessados pelo tema preencheram os 400 lugares disponíveis no local.

1450153_597896370246641_786650972_n

No dia 19, a programação do seminário foi extensa. As atividades começaram logo cedo, com a apresentação ‘Tecnopolítica dos #protestosBR em contexto global’, de Javier Toret, Tiago Pimentel e Bernardo Gutierréz. Na parte da tarde, o evento contou com três painéis sob a temática “O que dizem as redes e as ruas: a construção de um novo mundo”. Os participantes apresentaram vídeos, fotos e arquivos sobre as manifestações em suas cidades, contextualizando os movimentos e apresentando suas formas de organização.

Na primeira mesa, ativistas do Rio de Janeiro, Vitória, Belém, Porto Alegre, Recife, São Luís, Brasília e Fortaleza contaram sobre as manifestações e questões enfrentadas pelos movimentos nas cidades brasileiras. A segunda contou com a presença de ativistas brasileiros e de outras nacionalidades. Representantes de diversos movimentos, como Ocuppy Wall Street (EUA), 15M (Espanha) e Yo Soy 132 (México), falaram sobre suas reivindicações e formas de organização em seus países. No terceiro painel, ativistas da Turquia, Espanha, Peru e brasileiros de São Paulo e Belo Horizonte também contaram as manifestações que sacudiram seus países nos últimos anos.

Imagem 241
Transmitido online, o seminário foi assistido em diversos cantos do Brasil e do mundo. Os vídeos logo serão disponibilizados nesta página.

Vamos dar continuidade ao contato via #RuasEmRede e neste blog.

Encontro: Como Construir o Comum: as Revoltas Globais nas Redes e nas Ruas

Image

Protestos, manifestações e revoltas têm marcado o cenário político atual. Da Turquia ao Brasil, as recentes mobilizações superam fronteiras, idiomas e culturas, e demonstram que o jovem exige participar dos processos e decisões políticas.

Procurando entender o contexto das recentes manifestações que têm tomado as ruas e as redes sociais do Brasil e do mundo, a Coordenação de Políticas para Juventude da Secretaria Municipal de Direitos Humanos e Cidadania (SMDHC) promove, em parceria com a Fundação Friedrich Ebert (FES) e a Rede Universidade Nômade (SP), o seminário Encontro – Como Construir o Comum: as Revoltas Globais nas Redes e nas Ruas, que acontecerá nos dias 18 e 19, na Fundação Escola de Comércio Álvares Penteado (FECAP) da Liberdade, região central.

O evento contará com a presença de ativistas de países que nos últimos anos foram palcos de grandes protestos, como Espanha, México, Estados Unidos, Chile e Turquia, e pretende dialogar com os participantes dessas manifestações.  Ativistas brasileiros também farão parte do encontro. Ativistas de São Paulo, Rio de Janeiro, Espírito Santo, Minas Gerais, Rio Grande do Sul, Maranhão, Pernambuco, Ceará e Pará – participantes das assembléias populares em suas respectivas cidades – estarão presentes no evento.

Participantes e pesquisadores de importantes movimentos também estarão nas mesas: os grupos Occupy Wall Street (EUA), 15M (Espanha), Diren Gezi (Turquia) e Yo Soy 132 (México) também confirmaram presença no seminário.

Na abertura do seminário, no dia 18, haverá uma aula aberta do filósofo italiano Antonio Negri, autor dos livros ‘Império’ e ‘Multidões’. Contará também com a presença dos ativistas espanhóis Bernardo Gutiérrez e de Javier Toret. Já no dia 19, o evento terá dois encontros com a temática ‘O que dizem as redes e as ruas – a construção de um novo mundo’, um às 14h e outro às 19h.

No primeiro, estarão participantes do Brasil (Rio de Janeiro e Vitória), Estados Unidos (Nova York), México (Guadalajara) e Chile (Santiago); no segundo, Turquia (Istambul), Espanha (Madri), Brasil (São Paulo, Belo Horizonte e Porto Alegre) e Peru (Lima).

O evento será transmitido online.

Para participar do seminário, é preciso se inscrever, preenchendo o formulário: http://bit.ly/1fjZR18

PROGRAMAÇÃO

18.11, segunda-feira
 
  • 19h00 – Apresentação do Curta ‘Rio dos Cem Mil’
  • 19h30 – Aula Aberta com Antonio Negri
19.11, terça-feira
·         12h00 – Apresentação:“Tecnopolítica dos #protestosBR em contexto global” com Javier Toret, Tiago Pimentel e Bernardo Gutierréz
 
·         13h00 – Encontro I – O que Dizem as Redes e as Ruas: A Construção de um Novo Mundo (O Caso Brasil)
o       Jefferson de Souza Vasconcelos (Rio de Janeiro – RJ)
o       Jaqueline Pontes Dias (Vitória, ES) ­
o       Marcelo Branco (Porto Alegre – RS)
o       Bruno Rogens (São Luis, MA)
o       Fabrício Rocha (Belém, PA)
o       Claudio Tavares (Recife, PE)
o       Jul Pagul (Brasília)
o       Valéria pinheiro (Fortaleza)
 
·         15h30 – Encontro II – O que Dizem as Redes e as Ruas: A Construção de um Novo Mundo
  • Estados Unidos: Sofía Gallisá Mugiente
  • México: Laura Citali Murillo Cortes
  • Chile – Giovanna Roa Cadin
  • Brasil (PoA) – Janaina Menegaz Spode
  • Brasil (RJ) – Pedro Barbosa Mendes
 
    • 19h00 – Encontro III ­ O que Dizem as Redes e as Ruas: A Construção de um Novo Mundo
  • Turquia – Begum Özden Firat
  • Espanha – Raul Sanchez Cedillo
  • Peru – Claudia C. Cisneros Mendez
  • Brasil (SP) – Pablo Ortelado
  • Brasil (BH) – Assembleia Popular Horizontal de Belo Horizonte (MG)

Encontro – Como Construir o Comum: as Revoltas Globais nas Redes e nas Ruas
Fundação Escola de Comércio Álvares Penteado (FECAP)
Avenida Liberdade, 532, Liberdade, centro
Dia 18/11, a partir das 18h; dia 19/11, a partir das 14h
Faça a sua inscrição gratuita:
http://bit.ly/1fjZR18